Reajuste do Plames em 2020: Confira as mensalidades

WEBINAR:
Quarta-feira, dia 3 de junho, às 15 horas
Reequilíbrio do Plames: Entenda sua mensalidade

Participe desse encontro - por teleconferência - com a Diretoria Executiva da Real Grandeza e conheça os critérios técnicos que influenciam no reajuste das mensalidades do seu plano de saúde. Aproveite também para tirar suas dúvidas sobre o tema.

Para se inscrever, ACESSE AQUI.

O Conselho Deliberativo da Real Grandeza aprovou, em 25 de maio de 2020, as novas mensalidades dos planos que compõem o Plano de Assistência Médica Suplementar (Plames), com os valores que serão aplicados nos contracheques de junho. A mensalidade é pré-paga e corresponde à cobertura do mês de julho.

Criados para oferecer uma alternativa de assistência à saúde mais em conta para aposentados, pensionistas seus agregados, os Planos Salvus e Salutem cumpriram seu papel. A situação equilibrada dos dois novos planos permitirá, inclusive, que o valor da mensalidade atual seja mantido, sem qualquer acréscimo, até a próxima data-base de reajuste do Plames, em junho de 2021. O valor da franquia de internação foi reduzido de R$100 para R$50, e incidirá agora apenas nos primeiros cinco dias, e não 10 como anteriormente. “Ao longo do ano, credenciamos mais prestadores nos novos planos, e estamos trabalhando para oferecer cada vez mais benefícios aos participantes que acreditaram no projeto. Queremos melhorar os produtos regionais com responsabilidade”, diz Patricia Melo e Souza, diretora de Seguridade.

Fechados a novas adesões desde o ano passado, os planos Básico e Especial dos assistidos terão reajuste de 36,61% e 24,57%, respectivamente. “Mesmo com as medidas de redução e otimização de custos empreendidas, aliadas a outras de prevenção, controle e redução de desperdícios, o problema dessas duas categorias, decorrente de desequilíbrios históricos persiste”, explica Patricia. Todos os planos destinados a aposentados e agregados também sofreram o acréscimo referente à retirada de subsídio do custo administrativo, até 2019 possibilitado por Furnas.

Os planos de Ativos e equiparados, assim como o Executivo Plus para Agregados, também terão reajuste zero em suas mensalidades. Seguindo também os cálculos baseados na avaliação atuarial, os planos Executivo e Executivo Plus de Assistidos, pensionistas, dependentes e equiparados terão reajustes de 13,10% e 8,72%, respectivamente. Os agregados terão reajuste zero no plano Executivo Plus, 4,19% para o Executivo, 21,25% no Especial e 34,96% no Plano Básico.

O cálculo para reequilíbrio anual tem como base a avaliação atuarial que inclui, além da análise de perfil dos beneficiários (faixa etária e expectativa de vida, entre outros indicadores), a tendência de evolução de custos, a fim de definir o volume de recursos capaz de fazer frente às necessidades de uso do plano, bem como para constituir fundos, reservas e provisões.

A avaliação atuarial confirmou que as razões do descompasso entre receitas e despesas do Básico e do Especial persistem: aumento da frequência de uso do plano, decorrente do perfil dos beneficiários - a maioria com 59 anos ou mais, o triplo da média de mercado; a ausência de beneficiários jovens, pelo fim de novas contratações nas patrocinadoras, agravando o desequilíbrio etário;

Além disso, a migração de beneficiários para os novos planos contribuiu ainda mais para a predominância de uma massa de beneficiários que já usa de maneira intensa os serviços de assistência à saúde, em razão da sua faixa etária, pressionando os custos. Todos esses fatores continuam pesando no cálculo para reequilíbrio das mensalidade.

“No passado recente, os reajustes necessários para fazer frente às despesas do Básico Assistido, por exemplo, vinham sendo subsidiados pelo Fundo Especial de Saúde (Fesp) de maneira indiscriminada e essa prática chegou no limite, uma vez que comprometeu a própria existência do Fundo, que não recebe novos aportes desde a sua criação e subsiste exclusivamente do rendimento obtido pela aplicação dos seus recursos no mercado financeiro”, explica Patricia.

Migração para os Planos Regionais Salutem e Salvus - Os beneficiários da Real Grandeza que quiserem fazer a migração para os planos regionais Salutem e Salvus podem utilizar o portal de migração no endereço http://www3.frg.com.br/adesaosaude/.

Nesse portal, os beneficiários podem fazer simulações, inclusive com dependentes e agregados, para verificar a melhor alternativa. Pode comparar, também, com os preços das mensalidades dos planos Básico e Especial.

Programa Acolher concede subsídio a aposentados que ganham até 16 mil

A criação dos novos planos regionais, em 2019, veio acompanhada da determinação pelo fim da concessão indiscriminada dos subsídios do Fesp ao plano Básico. Atualmente, apenas beneficiários vinculados ao Salutem, com 54 anos ou mais e renda familiar inferior a R$ 15.8 mil são aptos a receber o benefício, previsto no programa Acolher, que prevê descontos escalonados, entre 10% e 70%, da mensalidade o plano. “Esse benefício oferece condições para o reingresso dos mais de cinco mil beneficiários que deixaram o Plames nos últimos anos, por falta de capacidade de pagamento”, destaca a diretora de Seguridade.

A partir de julho, viúvas e viúvos, independente da idade, também poderão fazer jus ao programa Acolher desde que se enquadrem em uma das faixas de receita previstas no projeto. A medida, também aprovada pelo Conselho Deliberativo, tem o objetivo de garantir plano de saúde aos cônjuges que passam a ter sua renda drasticamente afetada após a morte de seus consortes. “Sabemos o quanto é importante ter a certeza de que, se faltarmos, ao menos nossas famílias poderão continuar tendo plano de Saúde. Estamos começando essa mudança pelos cônjuges, e se os números continuarem equilibrados, nosso objetivo é, nos próximos anos, estender o benefício também aos filhos melhores”, informa a diretora.

Palavra do especialista
ACOLHER SEM RESTRIÇÃO DE IDADE PARA PENSIONISTAS
Luiz Fernando Vendramini *

O Plames Salutem e Salvus, implantados em julho/2019, confirmaram as hipóteses adotadas nos estudos gerados por ocasião de sua criação, que permitiram a adoção de preços regionalizados menores aos demais planos administrados pela Fundação Real Grandeza e outros comercializados no mercado, garantindo a excelência dos serviços prestados e melhores mecanismos de gestão além de proteção socioeconômica aos beneficiários através do Programa Acolher. Na avaliação atuarial efetuada neste ano, que visa projetar o crescimento dos custos para o próximo período de vigência das tabelas de mensalidades (julho/2020 a junho/2021), constatou-se a possibilidade de manutenção das atuais tabelas de preços (sem reajuste) por mais um ano, o que se constitui em uma boa notícia considerando as diversas variáveis envolvidas como a inflação da saúde, o envelhecimento da população beneficiária e o incremento de novos benefícios e tecnologias em saúde, para citar alguns exemplos. Além disso, também possibilitou as seguintes melhorias nestes produtos: 1) Inclusão de vacinas específicas para a promoção de saúde e prevenção de doenças; 2) Redução em 50% da coparticipação (franquia) quando da internação hospitalar; e 3) Ampliação do Programa Acolher sem restrição de idade para as(os) Pensionistas.

* Atuário dos Planos de Saúde da FRG

(29/05/2020)

Fundação Real Grandeza

Real Grandeza Fundação de Previdência e Assistência Social

Rua Mena Barreto, 143 – Botafogo – RJ

CEP: 22271-100 • e-mail: grp@frg.com.br